sábado, 8 de dezembro de 2018

Aprendendo a Voar

"Tente mover o mundo - o primeiro passo será mover a si mesmo." (PLATÃO)

Esta frase, de um homem que nasceu em 427 a.C., reflete até hoje em nós. Conhecemos muita gente, e é bom nos incluirmos neste rol, que passa muito tempo da vida tentando corrigir os defeitos dos outros. Nos esquecemos que cada um é que trilha o próprio caminho, através de suas escolhas. Não temos, nem nunca teremos, o poder de controlar quem as pessoas querem ser ou se tornar. 

Na minha experiência como professor já pude ver muitos exemplos de crianças que se entristecem por não conseguirem suprir as expectativas de seus pais. Ou mesmos pais que se frustram por terem dado "tudo" e ainda assim o filho não consegue crescer. No primeiro caso a pressão para suprir a expectativa daquilo não nos pertence se torna um fardo pesado, no segundo, existe o peso da responsabilidade por ter cometido algum erro durante o caminho. O fato é que não é fácil conviver em nenhuma das situações.

Quem vive sob nossa responsabilidade (filhos, estudantes, etc.) podem nos ver como exemplos, porém são eles que precisam aprender a caminhar. E como se aprende a caminhar? Como uma ave aprende a voar? Pode ser cruel, mas uma ave lança seus filhos do penhasco quando eles chegam a uma certa idade. Caso eles não consigam voar eles fatalmente vão morrer e porque fazem isso? Porque caso eles não morram na queda, morreriam futuramente por um predador de uma forma ainda mais dolorosa. 

A própria vida nos aparece como aves mães. Ela aparentemente nos coloca obstáculos cruéis, mas são esses obstáculos que nos fazem aprender a voar.

Por Daniel Japiassú

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Por qual motivo caímos?

"O homem é quase sempre o obreiro da própria infelicidade." (O Livro dos Espíritos, pergunta 921)

É comum esperarmos coisas boas do universo. É comum esperarmos que os outros nos ajudem a crescer. É comum esperarmos da vida realizações positivas. O que isto tudo indica? Que esperamos demais. Nós precisamos agir para transformar a nossa realidade. São nossas ações, não os nossos pensamentos, que traduzem a nossa realidade. Nós recebemos do universo, dos outros e da vida aquilo que transmitimos.

O que nós fazemos perante aquilo que recebemos da vida? Como o nosso olhar irá refletir nossa alma? Nos dias de chuva nós lembramos que o Sol se encontra por trás das nuvens? Este Sol é o que não nos deixa morrer de frio. O que valorizamos? A chuva que irriga e deixa a grama mais verde? Ou a chuva que incomoda e molha os nossos pés antes do trabalho? As quedas existem para que possamos aprender a levantar.

Que possamos deixar de esperar. A Esperança vem do verbo "esperançar" que significa "animar-se", "estimular-se"; ou seja, a esperança indica uma forma pessoal de agir. Ter esperança significa, também, uma busca incessante de melhorar nossa vida. E essa melhora ocorrerá a partir dos nossos comportamentos. 

Que nós possamos vislumbrar dias cheios de esperança e que a nossa infelicidade se dissipe a partir das coisas boas que fazemos.

Por Daniel Japiassú

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Coitadinhos....

"Aquele que não cultiva o campo que o trabalho de ser pai lhe ganhou, e o que ele herda, vê esse campo se cobrir de ervas parasitas. É seu pai quem lhe toma as colheitas que não quis preparar?" (UM ESPÍRITO AMIGO, Bordéus, 1862)

Um dos grandes méritos do ser humano é o de assumir a responsabilidade dos seus atos. Ao contrário, uma das maiores covardias é a de transferir a responsabilidade das nossas falhas para os outros. É comum culparmos o universo pelo que nos acontece. Porém, é importante refletir sobre o que eu estou dando para o universo, já que a natureza sempre devolve o que damos a ela.

É uma lei natural. Causa e Efeito. Colhemos o que plantamos. Certa vez, numa sala de aula, a alguns anos, uma aluna me disse que sonhava em ser médica. E alguns meses depois, ela tendo atitudes que não condiziam com o que pretendia para a própia vida, a interpelei com a seguinte pergunta:

- Bianca (fictício), o que você pretende fazer no vestibular mesmo?
- Medicina professor, o senhor não sabe?
- E o que você tá fazendo agora, atualmente, te ajuda a passar em medicina?
- Eita professor, também não precisa "fechar" com a minha cara!

Percebe-se aí que, ela própria já tem noção do que faz, ou não faz, para conquistar o que virtualmente pretende. Será que no fundo somos diferentes? O quanto culpamos os outros pelas nossas falhas? O quanto esperamos as conquistas caírem no nosso colo? O quanto esperamos, esperamos esperamos e nada fazemos para crescer. 

Só conseguimos estabilidade sem esforço quando estamos na posição mais baixa da montanha, confortável e inerte, para manter a estabilidade em alto nível, no ponto mais alto da montanha, é preciso esforço diário, disciplina e muita força de vontade para domar as nossas más tendências. Que possamos começar a hoje a reconhecer o que precisamos mudar.

Por Daniel Japiassú

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Tolerar é preciso

"Não deis aos cães as coisas santas, nem lanceis aos porcos as vossas pérolas, para que não aconteça que as pisem com os pés e, voltando-se, vos despedacem." (JESUS)

A tolerância é uma palavra fácil de se pronunciar e, ao mesmo tempo, difícil de praticar. Nos dias de hoje (eleições) percebemos isso com muita clareza, basta um breve olhar nas redes sociais que percebemos o quanto ainda devemos crescer para sermos uma sociedade humana tolerante e receptiva àqueles que são diferentes. 

Quantas vezes tentamos ajudar, aconselhar, auxiliar alguém e a pessoa não nos escuta? Quantas vezes entramos em discussões inúteis em que, normalmente, terminam em ofensas ou mágoas? Quantas vezes ofendemos alguém que pensa diferente de nós? Quantas vezes não estamos prontos para ouvir as verdades que deveríamos entender?

Jesus, tentando nos mostrar a importância da serenidade, nos disse as palavras acima. Além disso, o grande mestre nos mostra que, muitas vezes, as pessoas não se entendem simplesmente porque não estão na mesma sintonia. Algumas vezes não adianta falar, alguns não vão ouvir. 

Quando estamos dominados por sentimentos negativos - que nos levam a ter pensamentos perversos - falamos e fazemos coisas que normalmente não faríamos em estado de equilíbrio. Quando sentimentos assim nos dominam agredimos até aqueles que temos grande estima. Quando deixamos nos levar pelo ódio, nossa intenção é de humilhar ou maltratar os semelhantes. 

Importante manter o pensamento equilibrado e o coração com bons sentimentos. Desta forma, acertar perante as dificuldades se torna uma missão mais simples. Agir de forma serena, amável e gentil se torna algo natural. Talvez um questionamento que deveríamos nos fazer (para os Cristãos) sempre que um conflito nos ocorrer é: "O que Jesus faria?"

Por Daniel Japiassú

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Escolha Bem

Hoje cedo ocorreu algo muito interessante que me fez refletir sobre a natureza das nossas escolhas. Hoje dei aula de recuperação e amanhã será a prova para esta turma específica. Ao final da aula, no corredor, encontrei três alunos desta turma, que ficaram em recuperação, mas escolheram não assistir a aula. Um deles me disse, com uma sinceridade admirável, que eles não conseguiam entender e não aprendiam nada com as minhas aulas. Confesso que fique muito feliz em ouvir isso. Não conseguimos crescer quando todos concordam. 

Porém, a reflexão é sobre as nossas escolhas e como que encaramos as dificuldades no caminho. Muitos de nós escolhemos baixar a cabeça e desistir quando as dificuldades aparecem. Aliás, é comum colocarmos responsabilidades nos outros para os nossos fracassos. Isto é um resquício do orgulho que ainda nos domina. Aquele que assume a responsabilidade daquilo que constrói se torna apto a evoluir muito mais rápido do que aquele que acredita que o universo conspira para que ele não tenha êxito nas suas ações.

De maneira simples, devemos entender que provocamos as nossas derrotas. Às vezes não nos interessamos na preparação. Às vezes a preguiça se torna nossa conselheira. Comum os prazeres do mundo nos dominarem e acabamos desprezando muito do que nos faz melhor. 

Mas que relação isso tudo tem com o que o estudante me disse? É que são nas pequenas coisas que percebemos as nossas tendências. Se uma prova de Física da escola, que deve servir para desafiar o estudante a ultrapassar suas dificuldades, foi o motivo da desistência; desafios que a vida irá apresentar, de certa forma mais complexos, serão enfrentados de que forma? Precisamos desenvolver a humildade relativa a nossa responsabilidade. Ser humilde é entender da nossa força e saber que todos temos algo a melhorar e a aprender. 

Por Daniel Japiassú

domingo, 16 de setembro de 2018

Setembro Amarelo

"Bem-aventurados os que choram, pois que serão consolados. – Bem-aventurados os famintos e os sequiosos de justiça, pois que serão saciados. – Bem-aventurados os que sofrem perseguição pela justiça, pois que é deles o reino dos céus." (JESUS)

Dias escuros podem nos manter tristes. Não podemos acalentar o coração com mais escuridão. Precisamos olhar para a luz, venha de onde vier. As aflições muitas vezes nos ajudam a crescer. São oportunidades de reparar algo que precisamos melhorar. Qualquer sentimento negativo é prova de nossa inferioridade. Precisamos trabalhar, dia dia, para que estes sentimentos possam diminuir. 

Muitas vezes, encontramos nas pessoas alguns bálsamos para nossas aflições. Porém, isto só ocorre por causa de uma afinidade que possa existir entre nós e àqueles que podem nos ajudar. Por isso, em qualquer situação, é necessário vigiar os pensamentos para que nossa mente esteja conectada com tudo que possa nos melhorar.

O Setebro Amarelo é uma campanha muito importante. Devemos observar quem se encontra ao nosso redor e precisa de um olhar fraterno, um olhar de compaixão e de amor (não o amor vulgar, mas aquele que representa luz em nossos corações).  Entendermos que o nosso poder é proporcional à nossa atitude. Vamos trabalhar para todos que precisam de nós, inclusive aqueles que estão bem próximos de nós (a família).

Você que tem o coração amargurado, magoado, triste, vazio... lembre-se que existem pessoas que admiram você. Lembre que existem amigos que conseguem se inspirar com suas boas ações. Lembre que existem muitos outros amargurados que podem se acalentar com a sua voz. Use o trabalho no bem como bálsamo para seu coração.

Por Daniel Japiassú

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

De Volta

Olá amigos e amigas.
Parece que nem sempre o tempo nos faz esquecer, ainda mais quando se trata de coisas boas. Escrever, realmente me faz falta e me comunicar com todos é algo que alimenta a alma com coisas boas.

Estamos voltando com uma crônica semanal...

Por Daniel Japiassú